O setor de TV paga continua a consolidar, se preparando para competir frente a frente com as operadoras de telecomunicações. Ontem, a Net, maior empresa de TV a cabo do País, anunciou a compra da Vivax, a segunda maior. Juntas, as duas empresas terão 75% do mercado de TV a cabo e 45% do mercado total de TV paga. A aquisição será feita em duas etapas e precisa da aprovação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

?Obviamente, a união da Net e da Vivax não muda a concorrência?, afirmou Chris Torto, presidente da Vivax. ?Depois da fusão da Sky e da DirecTV, a competição será cada vez mais entre tecnologias, entre o satélite e o cabo e, em algumas cidades, com o próprio DTH (TV por microondas).? Juntas, a Sky e a DirecTV têm um terço do mercado de TV paga. Ou seja, tirando os dois blocos – Sky/DirecTV e Net/Vivax – sobram cerca de 25% dos assinantes para os concorrentes. As Organizações Globo são acionistas das duas empresas. No caso da Sky/DirecTV, com participação minoritária.

A Vivax está presente em 34 cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Amazonas. A Net está em 44. Somente em Santos (SP) existe sobreposição de operações. Segundo fato relevante enviado ontem para a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Net irá comprar primeiro a participação da Horizon Telecom International (HTI) na Vivax, que somam 9% das ações com direito a voto e 20,4% dos papéis preferenciais, além de 81,82% da Brasil TV a Cabo Participações, que detém 52,6% das ações ordinárias da Vivax. Com o sinal verde da Anatel, a Net comprará o restante da Brasil TV a Cabo

O pagamento será feito em ações, emitidas pela Net. Com isso, os acionistas da Vivax passarão a ser acionistas da Net, com 28,3% das ações sem direito a voto e 18,9% do capital total. A Globo continuará como controladora, no bloco formado com a Embratel. ?Futuramente, teremos muita coisa boa para o assinante?, disse Torto. ?Vamos começar a oferecer os canais Globosat e levaremos o Net Phone para as nossas operações.? Procurada pelo Estado, a Net preferiu deixar para falar sobre o assunto somente hoje..

Com a convergência de dados, voz e imagem, todas as empresas buscam oferecer pacotes completos para os assinantes. Juntas, a Vivax e a Net terão 638 mil assinantes de internet rápida. Se aprovada, a união acontecerá num momento em que as operadoras de telecomunicações buscam completar com televisão seu pacote de serviços. Semana passada, durante o evento Futurecom, em Florianópolis, a Brasil Telecom anunciou o lançamento do serviço de IPTV, sigla em inglês de televisão via protocolo de internet, tecnologia que permite oferecer vídeo pela rede de telefonia.

A Telefônica fechou um acordo com a Astralsat para incluir TV paga via satélite a sua carteira de produtos, enquanto a Telemar aguarda a avaliação pela Anatel da compra que fez da Way TV, empresa de televisão a cabo de Minas Gerais. ?Precisamos garantir a competição no mercado de TV paga?, afirmou, semana passada, o presidente da Net, Francisco Valim, durante o evento Futurecom, defendendo que as teles sejam impedidas de entrar nesse mercado. Para ele, as operadoras podem esmagar os atuais jogadores da TV por assinatura.

Por trás da discussão, está a disputa pelo mercado latino-americano de telecomunicações entre a Telmex, do bilionário mexicano Carlos Slim Helú, e a espanhola Telefónica, os dois maiores grupos da região. A Embratel, que está no controle da Net, pertence à Telmex.