O Kremlin faz lobby para conseguir uma condenação do russo Boris Berezovski no Brasil e evitar que o inimigo número 1 do presidente Vladimir Putin encontre refúgio no País. Nesta terça-feira (12), assessores do chanceler russo Sergei Lavrov confirmaram que Brasília e Moscou estão "cooperando" no que se refere ao futuro do magnata. Berezovski vive exilado em Londres e chegou a estar envolvido na parceria entre o Corinthians e a MSI. Viajou ao Brasil e o governo de Luiz Inácio Lula da Silva não hesitou em enviar um emissário até o Reino Unido para negociar com o russo investimentos no setor de etanol e infra-estrutura.

Berezovski chegou a pensar em morar no Brasil por alguns meses do ano, escapando assim da pressão cada vez maior feita por Moscou sobre Londres para que o magnata seja entregue à Justiça russa. Com as investigações da Polícia Federal indicando um envolvimento do russo em esquemas de lavagem de dinheiro, o Palácio do Planalto decidiu reduzir os contatos com Berezovski, acusado de ter cometido uma série de crimes financeiros na Rússia. Lavrov, durante uma conferência de imprensa hoje em Genebra, deixou claro que os governos da Rússia e Brasil estavam trabalhando no assunto. "Esse é um caso criminal e os dois países estão em contato sobre o assunto", afirmou.