O Kremlin afirmou que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, concordaram em trabalhar mais juntos e em impulsionar os laços entre as duas potências. Os dois presidentes concordaram em estabelecer coordenação real de ações para combater o Estado Islâmico e outros grupos terroristas na Síria”, diz comunicado.

Em texto divulgado após uma conversa entre Putin e Trump por telefone neste sábado, o governo russo afirmou que “ambos os lados mostraram disposição para trabalharem de forma ativa juntos para estabilizar e desenvolver a cooperação entre Rússia e Estados Unidos”.

Trump e Putin discutiram uma série de temas, incluindo o conflito na Ucrânia, a situação do Oriente Médio, o programa nuclear do Irã e a península da Coreia.

O Kremlin afirma que os dois líderes vão manter “contato pessoal regularmente” e começar preparações para um encontro presencial.

Putin afirmou que agora “vê os Estados Unidos como o mais importante parceiro no combate ao terrorismo internacional”, segundo o comunicado. Os dois líderes, acrescenta, concordaram em priorizar “esforços conjuntos em combater a principal ameaça: o terrorismo internacional”.

O governo russo aplaudiu a promessa de Trump de reconstruir as relações entre Estados Unidos e Rússia. O relacionamento entre os dois países chegou ao seu pior nível desde a Guerra Fria em meio à crise na Ucrânia, a guerra na Síria e alegações de interferência russa nas eleições norte-americanas. Fontes: Associated Press e Dow Jones Newswires.