Pantaleone Ruselli, suposto membro da Ndrangheta, a máfia calabresa, foi preso na madrugada desta terça-feira (29) em Imola (norte da Itália), informou a polícia.

Outras duas pessoas foram detidas junto a Ruselli, por ordem da Direção Distrital Antimáfia de Crotone, Calábria, no sul do país, disse a mesma fonte.

A operação incluiu buscas e registros em Crotone e Catanzaro, no sul, e na Bolonha, centro-norte da Itália.

Ruselli é considerado o “capo” do clã da Ndrangheta, que leva seu sobrenome e está em guerra com a família mafiosa de Megna.

O preso é considerado mentor do assassinato de seu rival Luca Megna, cometido em março passado perto de Crotone.

Os dois clãs disputam a exploração de tráficos na região, entre os quais de droga.

A Ndrangheta é considerada a principal organização mafiosa traficante de cocaína da Europa.