A primeira-ministra da Escócia, Nicola Sturgeon, afirmou nesta terça-feira que adiou uma segunda votação popular para a independência do país do Reino Unido.

Sturgeon afirmou ao Parlamento escocês em Edimburgo que, após uma profunda reflexão, ela colocou os planos de uma nova votação pela independência em modo de espera e, em vez disso, irá concentrar suas atenções em um resultado das negociações da saída britânica da União Europeia, processo conhecido como Brexit, que seja favorável aos escoceses.

Em março, a líder da Escócia havia afirmado que uma segunda votação sobre a independência do país deveria ser feita entre o fim de 2018 e o início de 2019, a fim de que os escoceses pudessem ter uma alternativa ao Brexit. Enquanto todo o Reino Unido votou pela saída da UE, no plebiscito do ano passado, 62% dos escoceses votaram pela permanência no bloco europeu.

Segundo Sturgeon, existe um risco real de que o Reino Unido saia da UE sem nenhum acordo ou com uma negociação má formulada. Além disso, ela comentou que pretende manter a Escócia no mercado único. Fonte: Associated Press.