Um padre católico morreu em uma explosão provocada por militares cingaleses, informou neste domingo o grupo rebelde Exército de Libertação dos Tigres do Tamil Eelam (LTTE). O Exército do Sri Lanka nega responsabilidade na morte do religioso.

O LTTE divulgou nota hoje dizendo que o padre M. X. Karunaratnam, dirigente do Secretariado Noroeste para os Direitos Humanos, morreu quando regressava, a bordo de seu carro, de uma missa por ele rezada na região.

Segundo o LTTE, militares cingaleses infiltraram-se em território rebelde para conduzir o ataque que resultou na morte do padre católico.

"Não podemos nos responsabilizar pelo que acontece em áreas que não estão sob nosso controle", alegou o general de brigada Udaya Nanayakkara, porta-voz militar do Sri Lanka.

Karunaratnam era um importante ativista a favor dos direitos das minorias étnicas do Sri Lanka, que habitam principalmente o norte e o leste da ilha. Ele acusava o governo de ser responsável por graves violações dos direitos humanos na campanha militar de Colombo contra o LTTE.