Três dissidentes cubanos chegaram hoje a Madri, iniciando uma segunda fase no processo de libertações de presos políticos expatriados à Espanha, após um acordo fechado entre a Igreja Católica e o governo de Cuba. Os dissidentes libertados são Marcelo Cano Rodríguez, Efrén Fernández e Regis Iglesias Ramírez. Os três chegaram a Madri acompanhados por suas famílias, num total de 15 pessoas, que foram levadas a um hotel em Móstoles, onde viverão temporariamente.

Os três libertados, que passaram mais de sete anos na prisão após serem condenados a penas entre 12 anos e 18 anos, fazem parte da lista de seis dissidentes que a Igreja anunciou na sexta-feira que serão libertados em breve. O governo espanhol informou que os outros três, Juan Carlos Herrera, Fabio Prieto e Juan Adolfo Fernández, chegarão ao país nos próximos dias.

Com a chegada dos três dissidentes, já são 23 os ex-presos políticos cubanos que estão na Espanha, após ser firmado o compromisso do presidente Raúl Castro para libertar 52 dissidentes encarcerados.