Numerosas cheias varreram hoje uma comunidade do nordeste australiano e mataram pelo menos duas pessoas. Outras ficaram presas em seus automóveis ou tiveram de se refugiar em cima de árvores, enquanto a forte chuva provocava mais destruição em uma região que já vem sofrendo com as piores inundações em décadas.

A forte torrente de água e lodo atingiu a cidade de Toowoomba, de 90 mil habitantes, a oeste da capital estadual, Brisbane, matando uma pessoa, disse uma porta-voz da polícia estadual de Queensland, no nordeste do país. Pelo menos duas pessoas morreram no total, segundo o comissário dos Serviços de Resgate e Incêndios, Tom Dawson.

Um vídeo mostra um homem preso em uma árvore enquanto uma torrente de água varre a rua, arrastando veículos. “Tivemos muitos telefonemas pedindo ajuda de emergência de pessoas que ficaram presas em seus veículos, na rua, no meio de enchentes”, disse o subchefe da polícia de Queensland, Ian Stewart. “Não houve alerta sobre esse evento.”

Foi o mais recente episódio dramático no Estado por causa das águas, após semanas de chuvas torrenciais e rios transbordando. Desde o fim de novembro, 11 mortes já foram confirmadas e 200 mil pessoas foram afetadas pelas chuvas. Rodovias e ferrovias ficaram intransitáveis, praticamente paralisando a indústria de mineração de carvão, e as atividades de agropecuária também foram suspensas em boa parte do Estado.

Um vídeo das inundações em Toowoomba captou o resgate de um homem que estava sobre uma árvore no meio da torrente. Outros ficaram presos no terraço de um edifício ou no teto de um carro submerso. Uma porta-voz do Departamento de Segurança Comunitária afirmou que outras operações de resgate eram realizadas em outros locais.

As autoridades de Queensland preveem que a reconstrução da infraestrutura e as perdas econômicas poderiam superar os US$ 5 bilhões. As informações são da Associated Press.