Milhares de apoiadores do líder da oposição russa, Alexei Navalny, se reuniram neste sábado em Moscou atendendo ao seu pedido para protestar e pressionar as autoridades a deixá-lo a disputar a corrida presidencial. Os protestos ocorrem no mesmo dia em que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, completa 65 anos.

Navalny está cumprindo um período de prisão de 20 dias por realizar um protesto que não estava autorizado. De acordo com pessoas próximas a Navalny, os protestos de hoje devem ser realizados em quase 80 cidades russas.

A maioria das manifestações não foram autorizadas pelas autoridades, e a polícia deteve alguns manifestantes e ativistas em algumas cidades.

Em Moscou, centenas de manifestantes, a maioria jovens, se reuniram na praça Pushkinskaya, acenando bandeiras russas e cantando: “A Rússia será liberta!” e “Libertem Navalny!”

Alguns manifestantes caminharam pela rua de Tverskaya em direção ao Kremlin, gritando: “Putin, vá embora!” e “Futuro sem Putin!”. Os policiais impediram que eles se aproximassem da Praça Vermelha.

Navalny declarou sua intenção de candidatar-se à presidência nas eleições de março de 2018, apesar de uma acusação criminal, que ele chama de motivação política, impedi-lo de concorrer.

Putin não anunciou sua intenção de buscar reeleição, mas é amplamente esperado que isso aconteça. Com suas avaliações de aprovação atuais em torno de 80%, ele está pronto para ganhar outro mandato de seis anos em uma corrida contra veteranos de campanhas eleitorais passadas, como o chefe do Partido Comunista, Gennady Zyuganov.

Navalny argumentou que o alto nível de apoio a Putin vem da falta de uma verdadeira competição política e instou os adeptos a ajudá-lo a concorrer. Fonte: Dow Jones Newswires.