Um hospital de Roma anunciou hoje a morte do ex-presidente italiano Francesco Cossiga, que ajudou a liderar a luta do país contra o terrorismo interno na década de 1980. Poucas horas antes, a Policlínica Gemelli havia informado que o veterano democrata-cristão havia tido uma piora “drástica” durante a noite. Cossiga estava internado desde a semana passada. Ele tinha 82 anos.

Com problemas circulatórios, o ex-presidente italiano voltara a ser colocado nos aparelhos hospitalares. Em 1978, Cossiga renunciou ao cargo depois de não ter conseguido salvar a vida do líder dos democratas-cristãos, Aldo Moro, sequestrado e morto pelo grupo terrorista Brigadas Vermelhas.