O ministro das Finanças da Grécia, Yiannis Stouraras, afirmou que o método utilizado para calcular a expectativa de superávit primário é válido e atende as regras da União Europeia, refutando os comentários do diretor geral da Eurostat (a agência oficial de estatísticas da União Europeia) de que os números anunciados pelas autoridades gregas eram prematuros e especulativos.

“O superávit primário estará em total conformidade com os dados e as regras existentes”, afirmou Stouraras a jornalistas após uma reunião de emergência com o primeiro-ministro grego, Antonis Samaras.

De acordo com um funcionário do governo, Samaras está irritado com uma declaração do diretor geral da Eurostat, Walter Radermacher, ao jornal alemão Seuddeutsche Zeitung. Radermacher disse que “a sua agência não calcula os números conforme os desejos de Samaras, mas de acordo com as regras e normas do Tratado de Masstricht”.

“Quero enfatizar que a maneira como calcular o superávit primário é muito mais rigorosa do que a que a Eurostat utiliza. Tenho certeza de que todas as instituições da União Europeia vão ficar muito contentes com o resultado que vamos apresentar em poucos dias”, reiterou Stournaras.

Oficialmente, o governo grego disse que o superávit primário de 2013 será em torno de 813 milhões de euros. No entanto, o premiê afirmou ao parlamento há duas semanas que o resultado pode ultrapassar 1 bilhão de euros.

Poucos dias depois, um alto funcionário do Ministério das Finanças disse a jornalistas que o superávit seria de 1,5 bilhão de euros e ajudaria a preencher a lacuna fiscal de 2014, que é em torno do mesmo valor. Fonte: Market news International.