Inspirados com as cenas de euforia na Líbia, manifestantes sírios saíram às ruas nesta sexta-feira gritando que o regime do presidente Bashar Assad será o próximo a cair, agora que o coronel líbio Muamar Kadafi está morto. Forças sírias dispararam contra os manifestantes, matando pelo menos 14 pessoas, segundo ativistas.

“Kadafi se foi, sua hora está chegando, Bashar”, gritavam os manifestantes nesta sexta-feira na cidade central de Hama, local de nascimento da resistência ao regime.

O levante sírio tem se mostrado incrivelmente resistente nos últimos sete meses, mas demonstrou sinais de paralisação nas últimas semanas com a forte repressão do governo que, segundo estimativas da Organização das Nações Unidas (ONU), matou mais de 3 mil pessoas.

Embora as manifestações na Síria tenham agitado um dos regimes mais autoritários do Oriente Médio, a oposição não obteve importantes ganhos nos últimos meses, já que não detém qualquer parte do território ou tem uma liderança clara.

Agora, que o levante armado na Líbia derrubou Kadafi do poder – embora com o apoio aéreo da Otan – a revolta síria parece ter ganhado novas forças. “Nossas almas, nosso sangue, nós sacrificamos por você, Líbia!”, gritavam os manifestantes sírios nesta sexta-feira.

De muitas formas, o levante sírio tem se baseado nos líbios nos últimos tempos. A oposição síria formou um conselho nacional como o Conselho Nacional de Transição (CNT) líbio, na expectativa de formar uma frente unida contra Assad e que receberia apoio da comunidade internacional.

E com o sucesso dos revolucionários armados líbios presente em suas mentes, muitos manifestantes sírios dizem que começam a ver os limites de um movimento pacífico, principalmente quando comparam com o levante armado na Líbia.

Alguns sírios estão agora pedindo que os manifestantes peguem em armas e defendem a ação militar estrangeira, com faixas nas quais se lê “onde está a Otan?”, e pedindo que o mundo ajude a Síria. Durante a maior parte do levante, os líderes da oposição síria se opuseram à intervenção estrangeira. As informações são da Associated Press.