A Corte de Justiça de Nápoles, na Itália, condenou o ex-primeiro-ministro do país, Silvio Berlusconi, por corrupção, acusando-o de ter subornado um senador para enfraquecer o governo de seu rival político.

A corte também sentenciou o magnata da mídia a três anos de prisão, mas como o prazo de prescrição está prestes a expirar, Berlusconi não será preso. Na Itália, as sentenças ocorrem após dois pedidos de apelos, o que pode levar anos, e estão esgotados.

Berlusconi não estava no julgamento para ouvir o veredicto. “É um resultado que consideramos escandalosamente injusto e injustificável”, declarou um advogado do ex-premiê, Niccolo Ghedini.

A justiça também baniu Berlusconi de servir em cargos públicos por cinco anos, mas, como o outro veredicto, o resultado não será efetivado por causa da expiração da prescrição do caso. Fonte: Associated Press.