O governo do Equador informou nesta quinta-feira que concedeu asilo ao fundador do Wikileaks, o australiano Julian Assange.

O ministro de Relações Exteriores do país sul-americano, Ricardo Patiño, informou em entrevista coletiva que a decisão está baseada no direito internacional e considera que a vida de Assange corre perigo se ele for extraditado aos Estados Unidos.