Um homem que foi creditado como um herói da revolução tunisina, o general Rachid Amar, foi promovido hoje a chefe das Forças Armadas da Tunísia. A agência de notícias do governo tunisino disse que Amar, de 60 anos, também reterá o posto de chefe do Exército.

Segundo relatos da imprensa tunisina, o general Amar se recusou a obedecer ordens do governante Zine El Abidine Ben Ali, em janeiro deste ano, para atirar nos manifestantes. O papel do Exército durante os levantes populares, que acabaram com os 23 anos do regime autocrático de Ben Ali, atraiu o respeito da população. Ben Ali fugiu para a Arábia Saudita em 14 de janeiro. As informações são da Associated Press.