Funcionários da Air France iniciam uma greve de quatro dias a partir de amanhã, dia 6, mas a companhia informou hoje que pretende realizar ao menos 85% dos voos de grande distância e 80% dos voos dentro da Europa durante a paralisação.

Pilotos, comissários de bordo e outros funcionários da companhia vão cruzar os braços em protesto contra um projeto de lei que exige que os trabalhadores do setor aéreo notifiquem qualquer greve 48 horas antes da paralisação, como já acontece com os empregados do setor ferroviário francês. Sindicatos que representam a categoria argumentam que a proposta infringe o direito de greve dos trabalhadores. O projeto foi aprovado pela Câmara e agora está sendo avaliado pelo Senado.

A Air France não especificou quanto voos domésticos terão que ser cancelados, mas disse que viagens poderão ser suspensas sem prévio aviso. A companhia está oferecendo o reagendamento das viagens que seriam realizadas entre 6 e 9 de fevereiro e disse que os efeitos da paralisação serão limitados.

Representantes dos sindicatos dos trabalhadores da aviação civil na França disseram que a adesão à paralisação será grande. “O movimento terá grande participação. Dizer quanto haverá de adesão é sempre complicado, mas muitos vão parar”, disse Yves Deshayes, presidente do poderoso sindicato dos pilotos, o SNPL. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.