As forças de segurança da Síria abriram fogo hoje durante manifestações de milhares de pessoas na capital, Damasco, e em Idlib, matando cinco pessoas e ferindo várias outras, segundo ativistas pelos direitos humanos.

Cerca de 20 mil pessoas se reuniram no bairro de Qabun, em Damasco, onde duas pessoas foram mortas pela repressão oficial. Outras três morreram em Idlib, segundo Abdel Karim Rihawi, da Liga Síria para a Defesa dos Direitos Humanos.

Ativistas disseram que, no total, centenas de milhares de sírios foram às ruas em várias cidades nesta sexta-feira, exigindo a libertação de centenas de presos em manifestações anteriores.

Rami Abdel Rahman, do Observatório Sírio para os Direitos Humanos, afirmou que 350 mil pessoas protestaram em Deir Ezzor, enquanto outras 150 mil se reuniram em Hama, no noroeste do país, e outras milhares na área de Midan, em Damasco. As informações são da Dow Jones.