O conservador Sauli Niinistoe, ex-ministro de Finanças da Finlândia, venceu as eleições para presidente do país com 63,1% dos votos, informa a agência Dow Jones. Seu concorrente, Pekka Haavisto, do Partido Verde, reconheceu a derrota nas urnas. Ele teve 36,9% dos votos com 90% das urnas apuradas. Ambos os candidatos apareceram na televisão cumprimentando-se e apertando as mãos.

Niinistoe, de 63 anos, beneficiou-se do fato de já ter sido ministro de Finanças, o que lhe emprestou credibilidade num momento de crise na Europa. Haavisto não teve apoio dos eleitores mais velhos e tradicionais, de acordo com os analistas.

Mas ambos os candidatos são fortemente pró-Europa e concordam na maioria dos temas relacionados à política externa, uma das poucas áreas em que um presidente europeu pode de fato agir por conta própria.

A atual presidente, a popular Tarja Halonen, deixa o poder após dois termos consecutivos e dá fim a 30 anos do Partido Social Democrata na presidência desse país nórdico. As informações são da Dow Jones.