Um representante da esquerda mexicana confirmou nesta quinta-feira que estão sendo preparadas provas para contestar as eleições presidenciais de domingo passado e solicitar sua anulação, no dia 12 de julho, perante o máximo tribunal eleitoral.

O anúncio foi feito em declarações à imprensa por Camarim Márquez, representante do Partido da Revolução Democrática (PRD) junto ao Instituto Federal Eleitoral (IFE), na sede do organismo, pouco antes da divulgação dos resultados finais da apuração oficial.

“Houve falta de transparência antes, durante e depois do processo eleitoral, sobretudo no que se refere à propaganda política dissimulada em rádio e televisão a favor do candidato Enrique Peña Nieto”, afirmou Márquez.