O corre-corre durante o mês passado no hajj foi o incidente mais mortífero já ocorrido na história dessa peregrinação anual dos muçulmanos na Arábia Saudita, de acordo com um novo balanço do caso realizado pela agência Associated Press. De acordo com a nova contagem, pelo menos 1.453 pessoas morreram no dia 24 de setembro em Mina, perto da cidade sagrada de Meca.

A cifra foi obtida a partir de comunicados e declarações de funcionários de 19 países, dos mais de 180 representados na peregrinação. Autoridades sauditas afirmam que seu número oficial de vítimas, de 769 mortos e 934 feridos, é precisa. A investigação dos sauditas continua.

O incidente mais mortífero anterior nessa peregrinação foi gerado por um corre-corre em 1990, que deixou 1.426 mortos.

No desastre de 24 de setembro, o Irã diz que 465 de seus peregrinos morreram, enquanto o Egito informa sobre 148 mortes e a Indonésia, sobre 120. Outras cifras disponíveis por país são: 101 mortos da Índia, 99 da Nigéria, 93 do Paquistão, 70 do Mali, 63 de Bangladesh, 54 do Senegal, 51 do Benin, 42 de Camarões, 31 da Etiópia, 30 do Sudão, 27 do Marrocos, 25 da Argélia, 12 de Gana, 11 do Chade, oito do Quênia e três da Turquia. Fonte: Associated Press.