Um foguete iraniano explodiu em área próxima da Zona Verde, área de proteção das Nações Unidas, provocando a morte de dois estrangeiros e deixando 15 feridos, de acordo com informações da ONU e de representantes militares.

O ataque ocorre depois que os seguidores do líder rebelde Muqtada al-Sadr colocaram bandeiras pretas nas casas e mesquitas em protesto contra o pacto de segurança dos Estados Unidos-Iraque, que permite a permanência das tropas americanas no país há três anos.

Foi o primeiro ataque deste tipo na Zona Verde em mais de um mês. Na área, situada na parte central de Bagdá, também estão a Embaixada dos Estados Unidos e o comando central do governo iraquiano.

As vítimas trabalhavam para uma empresa de catering a serviço das Nações Unidas, segundo o comunicado divulgado nesta manhã. A ONU não divulgou os nomes e nacionalidade dos mortos, mas informou que entre as vítimas não há iraquianos e membros da ONU.