Duas pessoas morreram e 18 ficaram feridas em um atropelamento na noite de sábado (21), em Francisco Beltrão, a cerca de 500 quilômetros de Curitiba, no sudoeste do Paraná. De acordo com a polícia, o atropelador, Dirceu Luciano, de 35 anos, confessou ter bebido antes de assumir o volante de um Passat e, dirigindo em velocidade não compatível, acabou atingindo as pessoas que participavam de uma procissão da Igreja Católica.

No depoimento à polícia, Luciano disse ter passado em um sinal amarelo pouco acima de um declive acentuado e, alegando estar escuro, não teria visto a procissão, da qual participavam mais de 300 fiéis. As pessoas foram atingidas pelas costas.

Feridos

O aposentado Valmir João Marchiori, de 68 anos e a freira Maria Raquel de Souza, de 38 anos, morreram quando eram levados ao hospital. Ele foi sepultado domingo (22) em Francisco Beltrão, enquanto a freira foi levada para o Rio de Janeiro, onde moram os familiares. Ela trabalhava havia dois anos no município paranaense. Dos 18 feridos, na tarde de hoje nove continuavam internados na Policlínica São Vicente de Paulo.

Na delegacia, Luciano permitiu a coleta de sangue e urina para fazer os exames clínicos que devem mostrar o teor alcoólico. "Ele confessou que tomou cerveja antes", disse o delegado Benedito Lúcio de Souza. Segundo o delegado, não houve tentativa de linchamento do atropelador. O motorista pagou fiança de R$ 2 mil e foi liberado. Ele foi indiciado por homicídio e lesões culposas (sem intenção de matar ou ferir).

Caso seja condenado, pode pegar até quatro anos de prisão.