O deputado federal Enéas Carneiro (PR-SP), 68 anos, morreu neste domingo (6) no Rio de Janeiro em decorrência de uma leucemia, informou o líder do PR na Câmara, deputado Luciano Castro. A informação foi confirmada pela Câmara dos Deputados, que emitirá nota do presidente da Casa, Arlindo Chinaglia, sobre a morte do parlamentar.

Enéas vinha fazendo tratamento de quimioterapia e, segundo Castro, estava internado num hospital até a semana passada. Há quatro dias havia voltado para a residência, onde faleceu por volta das 16 horas. Seu corpo será cremado.

Enéas já foi o deputado mais votado do Brasil e ficou conhecido a partir das eleições de 1989 pelo bordão "Meu Nome é Enéas". Médico e professor universitário, Enéas Ferreira Carneiro foi três vezes candidato à Presidência da República, nos anos de 1989, 1994 e 1998. Em 2000, concorreu à Prefeitura de São Paulo, quando obteve apenas 3% dos votos válidos. Em 2002, foi eleito deputado federal pelo Estado de São Paulo, recebendo votação recorde de mais de 1,5 milhão de votos. Na última eleição, foi reeleito para o cargo que ocuparia até 2010.

O político nasceu em Rio Branco, no Acre, no dia 5 de novembro de 1938. Ele foi o fundador do Partido da Reedificação da Ordem Nacional (Prona), que após o primeiro turno das eleições presidenciais de 2006 se fundiu com o Partido Liberal (PL), e passou a se chamar Partido da República (PR). O presidente do partido, Sérgio Tamer, disse, por meio da assessoria, que estava muito abalado e que a morte de Enéas representará "uma ausência irreparável". (Colaborou Nilson Brandão Junior.