Brasília – Para sediar a Copa do Mundo de 2014, o Brasil precisa convencer a Federação Internacional de Futebol (Fifa) com trabalho e não apenas com discurso. A afirmação é do ministro do Esporte, Orlando Silva. "Temos que estruturar um projeto consistente, demonstrar capacidade de realização. Não basta apenas planejar a candidatura brasileira", afirmou em entrevista a emissoras de rádio, produzida pela Secretaria de Imprensa e Porta-Voz da Presidência da República e transmitida pela Radiobrás.

O ministro destacou que é preciso demonstrar a Fifa que o projeto do Brasil é viável, "apontando, inclusive, as fontes de financiamento do projeto". Silva acredita que a Copa do Mundo é sobretudo uma oportunidade de investimento.

"Se prestarmos atenção aos números da Copa do Mundo da Alemanha, veremos que ela fez uma profunda transformação no sistema de transportes. O investimento no sistema de transporte urbano foi da ordem de 8 bilhões de euros", disse. "É um investimento para a Copa, mas que vai ficar para a Alemanha", completou.

Para ele, essa é uma oportunidade para o Brasil "antecipar e definir investimentos em áreas muito sensíveis, como o transporte público".

De acordo com o ministro, está sendo preparado um um forte esquema de segurança para os jogos Pan-Americanos no Rio de Janeiro em 2007. "Vai ficar um legado para a cidade do Rio de Janeiro de para o país". Ele disse que o Pan mostrará a capacidade do país para a Copa. "Confio que vai ser um sucesso e irá demonstrar a viabilidade do nosso projeto", concluiu.