O ministro da Justiça, Tarso Genro, disse nesta sexta-feira (13) que fará um informe sobre a reforma política ao conselho de coalizão do governo no dia 23 de abril, apresentando a idéia de extinguir a reeleição com aumento dos mandatos para cinco anos. "É uma questão que está em aberto, mas temos visão de que o instituto da reeleição está esgotado", declarou o ministro. A intenção é colocar o assunto em discussão na base de apoio e ouvir seus integrantes, explicou Genro.

O ministro observou que o governo ainda não conversou com os tucanos sobre a idéia, mas setores da base já tiveram contato com o PSDB. O tema tem sido bem recebido, conforme Genro, pois há avaliação de que a seqüência de debates eleitorais em períodos muito apertados tende a prejudicar a administração, independente de quem esteja no poder. "Tem setores da oposição que já se manifestaram favoravelmente", comentou.

Em seu informe sobre a reforma política, o ministro irá apresentar as propostas de fidelidade partidária, votação em lista e financiamento público de campanha. Conforme ele, a fidelidade e o financiamento público teriam total apoio na coalizão e no parlamento, mas a votação em lista é de aprovação mais difícil.

A partir deste mês, as reuniões do conselho político devem passar a ser semanais, todas as segundas-feiras, disse Genro. O grupo reúne presidentes de partidos da base e lideres das bancadas no Senado e na Câmara.