Uma única gota de álcool seria suficiente para destruir o tratamento que está sendo aplicado ao ex-astro do futebol argentino, Diego Armando Maradona. Segundo declarou nesta segunda-feira (23) seu médico pessoal, Afredo Cahe, o ex-jogador terá de viver sob a "lei seca" daqui para a frente.

"Ele está bem e muito lúcido. Ele já curou sua hepatite, mas não pode beber uma gota sequer de álcool, já que se isso acontecer, sua situação pode piorar de forma abrupta e significativa" explicou Cahe.

Maradona está internado desde sábado na Clínica Avril, um centro psiquiátrico no bairro portenho de Almagro, onde será tratado por sua dependência do álcool, que substituiu sua dependência à cocaína.

"El Pibe de Oro" (O Garoto de Ouro), como era chamado em seus tempos de glória, já está sob a ação de psicofármacos. Desta forma, ficam adiados por tempo indeterminado os projetos de levar Maradona para tratamento na Suíça e em Cuba.

Entre os dias 28 de março e o 20 de abril Maradona passou por dois hospitais, onde foi internado por causa de uma hepatite tóxica, provocada por excesso de consumo de bebidas alcoólicas.

Nos dois hospitais, o Sanatório Güemes e a Clínica Los Arcos, os médicos destacaram que "El Diez" (O Dez), após ter a alta, precisava realizar um tratamento psiquiátrico.