Rio – A Polícia Federal (PF) localizou o motorista que transportou os assaltantes que levaram quatro quadros de pintores famosos do Museu da Chácara do Céu, em Santa Tereza, região central do Rio. O homem, cujo nome não foi revelado, afirmou em depoimento que foi forçado pelos bandidos a levá-los ao museu na sexta-feira à tarde, quando foram roubadas obras de Salvador Dalí, Pablo Picasso, Claude Monet e Henri Matisse. O suspeito foi liberado após depor, mas continua sob investigação.

Os detalhes do depoimento do motorista serão mantidos em sigilo, segundo a PF, para não atrapalhar as investigações. Os bandidos usaram uma Kombi para chegar ao museu e aproveitaram a confusão formada pelo bloco carnavalesco Carmelitas, que se concentra próximo ao local, para agir. Pelo menos quatro homens entraram na antiga residência do empresário Raymundo de Ottoni Castro Maya, onde funciona o museu. Armados com pistolas e granadas, renderam os seguranças e visitantes.

A delegada responsável pelo caso, Isabele Vasconcelos, da Delegacia de Meio Ambiente e Patrimônio Histórico, avalia que as investigações tiveram avanço nos últimos dias. No sábado, foi divulgado o retrato falado de um dos assaltantes. A Interpol, portos e aeroportos brasileiros foram avisados do assalto, para impedir que as obras sejam transportadas para fora do País. Além dos quadros, os bandidos levaram um livro de gravuras de Pablo Picasso.