O presidente Luiz Inácio Lula da Silva tinha boas razões quando desafiou a oposição a mostrar, na campanha eleitoral, depoimentos nas CPIs dos escândalos: a quatro meses das eleições segundo pesquisa Ibope feita para a TV Globo e divulgada hoje no Jornal Nacional, ele tem 48% das intenções de voto contra 18% do pré-candidato Geraldo Alckmin (PSDB) no cenário com candidato do PMDB e 48% a 19%, sem ele. Venceria no primeiro turno nos dois cenários sugeridos se levados em conta apenas os votos válidos.

Na simulação de segundo turno – que matematicamente não ocorreria, já que Lula ganharia no primeiro -, o presidente mais uma vez venceria por 53% a 31%. Embora tecnicamente as duas pesquisas não sejam comparáveis – a atual tem o senador Pedro Simon (RS) como candidato do PMDB, enquanto a anterior tinha outros nomes -, na rodada CNI/Ibope de março Lula batia Alckmin num hipotético segundo turno por 49% a 31%.

Nessa pesquisa Ibope de março, Lula vencia Alckmin (que ainda estava no governo de São Paulo) por 43% a 19%, na lista com o ex-governador Anthony Garotinho, e por 46% a 22%, na lista com o governador Germano Rigotto (RS), como candidatos do PMDB. Ainda valendo a ressalva de que as comparações entre as duas pesquisas não têm precisão técnica, a nova pesquisa parece indicar uma relativa estabilidade nos números de Lula e Alckmin, com ligeira tendência de alta no porcentual de votos de Lula.

A pesquisa anterior, feita em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), foi a última do Ibope em que as simulações de primeiro turno ainda incluíram o ex-prefeito José Serra, que depois assumiria a candidatura do PSDB ao governo de São Paulo. Nela, Lula ganharia de Serra no primeiro turno por 40% a 31%, no cenário que tinha Garotinho como candidato, e por 42% a 35%, sem ele.

Na pesquisa de março, nas simulações de segundo turno, Lula venceria Serra por 44% a 40% e bateria Alckmin por 49% a 31%. Nela, a maioria dos eleitores (60%) afirmou que o principal atributo para um presidente era ?ser honesto?, ?ser competente? (40%) e ?conhecer bem os problemas do Brasil? (39%). A maioria (54%) também apoiou ?mudanças profundas? na política econômica.

Na pesquisa divulgada hoje, a senadora Heloísa Helena (PSOL-AL) aparece como terceira colocada nos dois cenários de primeiro turno, com 5% no primeiro e 6% no segundo; o senador Pedro Simon e o deputado Enéas Carneiro (Prona) somam 2% e o deputado Roberto Freire (PPS-PE), que já retirou sua candidatura, tem 1%.

A pesquisa Ibope/TV Globo entrevistou 2.002 eleitores em 143 municípios e tem margem de erro de 2,2 pontos porcentuais.