Técnicos do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) realizaram, nesta quinta-feira, uma blitz fiscalizatória no município Santa Cruz do Monte Castelo, no Noroeste do Estado, com o objetivo de apurar denúncia anônima dando conta de possível corte de árvores nativas em um assentamento do Movimento Sem Terra.

Ao chegarem no local informado pelo denunciante, os fiscais constataram que se tratava de corte de eucalipto (árvores exóticas), com autorização do IAP, que por sua vez informou que os documentos solicitados para a liberação do corte haviam sido todos entregues e que foi emitida autorização para o corte de dois hectares.

Portanto, a fiscalização não detectou irregularidades ambientais, tendo em vista que o corte não ultrapassou o limite estabelecido pela autorização e tratava-se de árvores exóticas.

Segundo os técnicos que estiveram no local, nem a metade da área autorizada havia sido cortada desde a última segunda-feira quando começaram os trabalhos no assentamento. O IAP informou também que o assentamento possui contrato de posse expedido pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).