A Associação dos Fabricantes de Refrigerantes do Brasil (AFREBRAS) deve formalizar nesta segunda-feira (23), representação na Secretaria de Direito Econômico (SDE) para investigar a atuação da Coca e da AmBev, que estariam utilizando "práticas que causam sérios danos à concorrência e a toda a coletividade".

A AFREBRAS quer a avaliação da SDE quanto às aquisições realizadas pelas duas companhias; a prática de compra de espaços nas redes de supermercados; a política de preços e a legislação tributária para o setor de refrigerantes.

"Proporcionalmente, as empresas que vendem por preços mais baixos pagam mais tributos do que as grandes corporações. Isso promove e agrava as desigualdades dentro do setor, da mesma forma que interfere na concorrência", diz o presidente da AFREBRAS, Fernando Rodrigues de Bairros.

Audiência pública

Na luta por alterações na legislação tributária do setor de bebidas, o presidente da Associação dos Fabricantes de Refrigerantes do Brasil (AFREBRAS), Fernando Rodrigues de Bairros, participará, na próxima quarta-feira (25), às 11h00, de Audiência Pública da Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados, em Brasília, para debater as alíquotas fiscais dos refrigerantes e das cervejas.

Foram convidados para a Audiência: o secretário nacional da Receita Federal, Jorge Rachid; e o presidente do Sindicato Nacional da Indústria da Cerveja (Sindicerv), Milton Seligman. O diretor-executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e de Bebidas Não Alcoólicas (ABIR), Paulo Mozart Gama e Silva diz que também vai participar desta Audiência.

O presidente da AFREBRAS, Fernando Rodrigues de Bairros, está à disposição para outros esclarecimentos sobre o tema. Para agendar uma entrevista, entre em contato com a De León Comunicações (Andreia Rodrigues ou Mônica Cardoso), nos fones (11)5017-7604 / 4090.