Rio – As empresas públicas federais tiveram em 2003 um lucro 20% maior do que em 2002. A receita total também aumentou quase 10%. A constatação é da pesquisa "Finanças Públicas do país em 2002 e 2003", divulgada hoje (12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O estudo mostra que, em 2003, a capacidade de financiamento registrada nas atividades da indústria de transformação (1,61%), energia (6,19%), comunicação (1,19%) e financeira (8,10%) foi praticamente o suficiente para compensar os indicadores negativos registrados no ano anterior.

"Esse processo é demorado e teve início a partir da implantação do Plano Real, que significou o controle da inflação e a estabilidade de preços. Isso fez com que as empresas começassem a ficar mais eficientes", explica o economista do IBGE, Carlos Sobral. "O governo tem tido essa preocupação com a saúde das empresas, então são empresas que vêm sendo bem administradas, inclusive as empresas estaduais e municipais. Em resumo, as empresas estão mais enxutas, contribuindo para um resultado positivo do governo."