A política de juros não irá mudar por causa das eleições de 2006, segundo afirmou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. De acordo com ele, o mercado e a sociedade vão perceber que a "seriedade veio para ficar".

Lula disse que os setores empresariais pediam a autonomia do Banco Central durante a campanha presidencial, mas agora querem que ele determine os juros. "A coisa que os empresários mais reivindicavam era que o Banco Central deveria ter autonomia. Agora, as pessoas querem que eu determine a política de juros", afirmou o presidente.

"Vocês cobraram de mim, durante dez anos, que o câmbio fosse flutuante e, agora, querem que eu determine o valor da moeda. Essas coisas vão acontecer na medida em que o mercado brasileiro, governo e sociedade civil comecem a perceber que a seriedade veio para ficar. Não haverá medidas em função do ano eleitoral, medidas para ajudar o candidato à presidência, governador ou deputado", disse na abertura do 6º Seminário da Indústria Brasileira da Construção ? Construbusiness 2005 ? em São Paulo.