As vendas no varejo da zona do euro caíram inesperadamente em novembro do ano passado, na medida em que a fraca demanda dos consumidores de países debilitados da região, como Espanha e Irlanda, contrabalançou a força em outros, como a França. O índice de vendas no varejo caiu 0,8% em novembro ante outubro, a maior queda mensal desde abril do ano passado. Em relação a novembro de 2009, houve leve alta de 0,1%, segundo informou hoje a agência de estatísticas da União Europeia, a Eurostat.

Economistas previam alta de 0,1% nas vendas no varejo em novembro ante outubro e avanço de 1,9% em relação a novembro de 2009. Os dados de outubro foram revisados para mostrar estabilidade em relação a setembro e alta de 1,2% ante o mesmo mês do ano anterior. Originalmente, havia sido calculado aumento de 0,5% no mês e de 1,8% no ano. Os dados de hoje considera os 16 países que, em novembro, utilizavam o euro como moeda. Desde o início de janeiro de 2011, a Estônia também faz parte do grupo.

Na Irlanda, as vendas no varejo diminuíram 0,2% em novembro ante outubro. Na Espanha, elas caíram 0,3% e, em Portugal, recuaram 4,2%. Por outro lado, houve alta de 0,9% na França, a segunda maior economia da zona do euro, atrás da Alemanha – cujos números sobre vendas no varejo ainda não estão disponíveis.

Segundo a Eurostat, as vendas de alimentos, bebidas e tabaco na zona do euro caíram 0,9% em novembro ante outubro, enquanto as vendas de produtos não alimentícios diminuíram 0,8%, a maior queda desde agosto de 2009. Em toda a União Europeia, as vendas no varejo tiveram baixa de 0,4% em novembro ante outubro e subiram 0,8% ante novembro de 2009. As informações são da Dow Jones.