AE/Noticias

O governador Beto Richa participou nesta sexta-feira (27/01) da instalação da pedra fundamental da fábrica de pneus japonesa Sumitomo, em Fazenda Rio Grande, Região Metropolitana de Curitiba. A empresa vai investir R$ 500 milhões na unidade para fabricar pneus com as marcas Dunlop e Falken.

O evento contou com a presença do presidente mundial da Sumitomo Rubber Industries, Ikuji Ikeda. Segundo ele, a fábrica será a primeira base de produção do grupo na América do Sul e terá capacidade para produzir até 15 mil pneus por dia, a partir de outubro de 2013. Na primeira etapa, serão criados 1.500 empregos diretos e a projeção da indústria é dobrar o número de postos de trabalho no médio prazo.

O governador lembrou que a instalação da Sumitomo é fruto do programa Paraná Competitivo. A empresa foi uma das primeiras a aderir ao programa de incentivos do Estado. “O programa proporcionou condições favoráveis ao Paraná para vencer a grande disputa entre os estados brasileiros para conquistar investimentos”, afirmou.

Richa disse que é um orgulho para os paranaenses receber novo investimento de uma empresa do Japão. “Somos parceiros e nos orgulha atrair este empreendimento, visto que a comunidade japonesa do Paraná contribui há muitas décadas com o fortalecimento e crescimento econômico e social do estado”, disse.

Para o presidente mundial da empresa, a instalação da fábrica no Brasil é um fato a ser comemorado. “O investimento vai contribuir com o desenvolvimento do país, do Paraná e do município”, disse. Para ele, a realização do empreendimento é fruto do esforço do governo do Paraná, da prefeitura e da comunidade japonesa no Estado. “As boas condições econômicas e sociais do Paraná foram referências para a instalação da Sumitomo no Paraná”, destacou.

A fábrica será construída em uma área de 500 mil metros quadrados e deve adotar um novo conceito que aumenta a eficiência na produção de pneus radiais para carros de passeio e caminhonetes. “A instalação da empresa no Paraná tem um significado importante porque o Japão está passando por uma fase difícil”, lembrou o secretário da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul, Ricardo Barros. Para ele, a vinda da Sumitomo pode ser uma referência e viabilizar a atração de outras grandes empresas para o estado.

O gerente de logística da Sumitomo, Marco Túlio Dilelio, afirmou que a empresa deve atingir a capacidade total de produção em 2016. Dilelio disse que a preferência por Fazenda Rio Grande se deu pela infraestrutura rodoviária desenvolvida e pela proximidade com o porto de Paranaguá.

Para o prefeito de Fazenda Rio Grande, Francisco dos Santos, a instalação de uma empresa do porte da Sumitomo representa a quebra de um paradigma para a cidade. “O município nunca mais será o mesmo, pois a instalação da Sumitomo vai gerar renda e postos de trabalho à comunidade”, afirmou.

A cerimônia contou com a presença do presidente da Sumitomo no Brasil, Ippei Oda, e dos secretários Luiz Carlos Hauly (Fazenda), Cassio Taniguchi (Planejamento) e José Richa Filho (Infraestrutura e Logística).

Paraná competitivo

Lançado em fevereiro do ano passado, o programa Paraná Competitivo foi responsável pela atração de R$ 9 bilhões em investimento para o Estado. Outros R$ 15 bilhões estão negociando com o governo estadual, segundo Richa.

O programa contempla uma série de medidas de incentivos ao setor produtivo, por meio da dilação de prazos para recolhimento do ICMS, investimentos para melhoria da infraestrutura, da capacitação profissional, da desburocratização e da internacionalização do estado.

De acordo com Richa, o Paraná está vivendo um grande momento de desenvolvimento e crescimento econômico. Ele lembrou que o crescimento do PIB industrial do Estado cresceu 5,2% no ano passado, enquanto o Rio Grande do Sul teve crescimento de 1,6% e Santa Catarina um decréscimo de 4,2%. A média nacional foi de 0,4%.