O resultado da produção industrial de agosto, com alta de 0,7% sobre o mês imediatamente anterior, representa uma pequena melhora em relação ao desempenho da atividade ao longo de 2014, mas ainda não compensa as perdas registradas anteriormente. Com a segunda alta seguida, em base mensal, a produção teve alta acumulada de 1,4% entre julho e agosto – porém, de março a junho, a indústria havia tido perda de 3,4%.

“Há uma melhora em relação ao passado recente, mas não zera as perdas das quatro quedas entre março e junho. A base de comparação é baixa”, afirmou André Macedo, gerente da Coordenação da Indústria do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em relação a igual período de 2013, porém, as quedas ainda predominam. Nesta comparação, a produção teve baixa de 5,4% em agosto. “Permanece aquele cenário que temos observado nos últimos meses. Não só a frequência de resultados negativos, mas a disseminação do perfil de queda da produção”, disse Macedo.