O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) em Curitiba foi de 0,16% na primeira prévia de julho, segundo cálculo do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes). Este resultado representa menos da metade do índice da inflação de junho, registrado em 0,36%. O acumulado do ano está em 2,73% e o índice dos últimos 12 meses em 4,32%.

Os itens com alta que mais contribuíram foram: leite pasteurizado (13,08%), automóvel de passeio e utilitário usado (1,78%), automóvel de passeio nacional zero (1,32%), empregada doméstica (2,82%), condomínio (2,07%), aluguel de moradia (0,67%), pão francês (2,72%), mamão (24,09%), seguro voluntário de veículo (5,75%) e almoço e jantar feitos fora de casa (0,74%).

Em queda, os itens que mais influenciaram o índice foram: álcool combustível (-12,17%), excursão não escolar (-16,81%), batata-inglesa (-15,78%), conjunto infantil (-26,39%), casas noturnas (-4,40%), filmadora (-33,36%), tomate (-15,32%), psicólogo e fisioterapeuta (-2,85%), automóvel de passeio importado zero (-2,27%) e conjunto esportivo feminino (-24,46%).

Para o cálculo da inflação, o Ipardes coleta, mensalmente, cerca de 60 mil preços de produtos consumidos por famílias que possuem renda mensal que varia de 1 a 40 salários mínimos, ou seja, que ganham de R$ 380,00 a R$ 15.200,00.