O Parlamento da Alemanha aprovou nesta quinta-feira o estabelecimento de um salário mínimo nacional, apesar de críticas, vindas de empregadores, de que a nova lei pode resultar em cortes de empregos.

Após meses de duras negociações, 533 de 601 parlamentares votaram pela criação de um mínimo de 8,50 euros (US$ 11,60) por hora a partir de 2015, com um período de transição de dois anos que será concedido para alguns setores. A lei também exclui do salário mínimo alguns grupos que supostamente correm mais perigo de serem excluídos do mercado de trabalho, como desempregados de longa data, menores de 18 anos e estagiários.

A medida é um importante projeto do Partido Social-Democrata (SPD, na sigla em alemão), que faz parte da coalizão governista da chanceler Angela Merkel. Fonte: Dow Jones Newswires.