O Paraná vai ganhar um escritório em Xangai, na China, com direito até a um show-room para expor os produtos fabricados no Estado. Mais ainda: se souber agir, deve ?abocanhar? parte de 1,3 trilhão de dólares que a China tem disponível para investir no mundo. Esses são apenas alguns dos resultados obtidos anteontem, após um dia inteiro de encontro entre empresários e representantes do Brasil, Rússia, Índia, México, China e África do Sul, que pela primeira vez se reuniram no País para tratar de negócios entre os países que compõem o Brimcs.

?O evento superou as expectativas?, afirmou Ardisson Naim Akel, presidente da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Paraná (Faciap), entidade que promoveu o evento, confirmando a 2.ª edição do Seminário Brimcs, marcada para 2008.