A promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor em Curitiba protocolou ontem, uma ação coletiva de consumo com pedido de tutela antecipada, contra a empresa de recursos humanos Global Network Consultoria Ltda., que prometia a colocação de candidatos no mercado de trabalho.

Denúncias de consumidores revelam que a empresa estaria criando expectativa de “vaga certa” nos trabalhadores, que não prestaria informações adequadas sobre as vagas oferecidas e que ainda cobraria valores abusivos para o cadastramento dos currículos dos candidatos, exigindo parte dos salários recebidos em caso de contratação.

Consta na ação que até mesmo consumidores de outros estados foram convidados, pela empresa, a se deslocarem a Curitiba. De acordo com a promotora de Justiça Cristina Corso Ruaro, a prática é abusiva.

“O consumidor é contatado pela empresa com a promessa de um emprego. Quando se apresenta para a entrevista, é induzido a assinar um contrato de adesão no qual consta cláusula de que não há garantia de vaga, ao contrário do que lhe havia sido prometido”, destacou a promotora.

O MP requer que a Global Network Consultoria Ltda. seja obrigada a não divulgar ao consumidor a existência de “vaga certa”; a não anunciar parcerias inexistentes com empresas; e a deixar de cobrar do candidato qualquer valor vinculado a salário.

A Promotoria também solicitou que a empresa informe, em seu site, a relação das empresas parceiras e o número de vagas disponíveis. Além disso, o MP pediu a condenação da Global Network a reparar o dano moral coletivo causado aos consumidores, destinando ao Fundo Estadual do Consumidor R$ 200 mil.