Brasília  – A expectativa de mercado para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2003 recuou de 12,43% para 12,19% em pesquisa semanal feita pelo Banco Central (BC) com um grupo de cem instituições financeiras e empresas de consultoria. A queda foi a segunda consecutiva registrada pelo BC e levou o percentual para o nível mais baixo desde a pesquisa divulgada em 21 de fevereiro. As estimativas de IPCA para 12 meses, por sua vez, recuaram de 9,69% para 9,62%, permanecendo, portanto, já num nível inferior aos dois dígitos.

Os novos percentuais, apesar de mais baixos, ainda inspiram cautela. A estimativa de IPCA para 2003, por exemplo, continua num patamar superior aos 8,5% de meta fixada pelo Comitê de Política Monetária (Copom) para o atual exercício. A projeção para o IPCA em 12 meses, além disso, está acima das estimativas de 8% para a inflação em 12 meses ao final do primeiro trimestre de 2004 contida no Relatório de Inflação, divulgado em dezembro do ano passado.

A projeção feita naquela época tinha como pressupostos uma taxa de juros de 25% ao ano e um câmbio na casa dos R$ 3,55. As estimativas de IPCA para 2004, por sua vez, continuaram estacionadas em 8%, um percentual maior que a meta de 5,5%. A pesquisa captou ainda uma redução das expectativas de IPCA para março do corrente ano de 0,90% para 0,85% e uma manutenção das estimativas de abril nos mesmos 0,70% do levantamento divulgado na semana passada.