O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) revisou a sua projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) este ano. De acordo com o documento Conjuntura em Foco, divulgado hoje, a economia brasileira deve registrar um crescimento em 2009 entre 0,2% e 1,2%. A última projeção feita pelo instituto, em março deste ano, era de um crescimento de 2%.

As razões para essa revisão, segundo o Ipea, estariam no desempenho da atividade econômica no primeiro trimestre deste ano, que “ficou aquém” das expectativas. “Apesar de nossas hipóteses acerca da conjuntura externa não terem sofrido alterações, os resultados divulgados na pesquisa Contas Nacionais Trimestrais (CNT), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), para o primeiro trimestre de 2009, continuaram a refletir os efeitos negativos da crise”, destaca o documento, lembrando que, no período em questão, o PIB caiu 1,8% em relação ao mesmo período de 2008 e 0,8% na comparação com o último trimestre do ano passado.

A avaliação do Ipea é de que este resultado piora o “efeito carregamento para o resto do ano” e deixa uma herança negativa de recuo de 2,3%. “Apesar da manutenção da hipótese de recuperação ao longo do ano, o resultado observado até aqui impõe uma taxa de crescimento menor para o ano de 2009, que deverá ficar dentro do intervalo de 0,2% a 1,2%”, diz o documento do Ipea.