A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC) em São Paulo acumulou no primeiro trimestre de 2012 alta de 0,74%, a mais baixa para o período desde 2006 (0,62%). A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) informou nesta quarta-feira que o IPC de março teve variação positiva de 0,15%, ante queda de 0,07% em fevereiro. Em março de 2011, o IPC havia sido bem mais elevado, registrando inflação de 0,35%. Nos dois primeiros meses deste ano, o IPC acumulava aumento de 0,59%.

No primeiro trimestre, entre os grupos, o destaque é Alimentação, com deflação acumulada em 0,02%. Na sequência, em ordem crescente, aparecem Vestuário (+0,33%), Transporte (+0,40%), Habitação (+0,65%), Despesas Pessoais (+0,91%), Saúde (+1,29%) e Educação (6,96%).

Já em 12 meses até março, o IPC registra aumento acumulado de 4,39%, ante alta de 4,60% apurada em 12 meses até fevereiro. Entre os grupos, o avanço mais expressivo no período foi de Educação (7,60%), seguido de Despesas Pessoais (6,86%), Saúde (6,84%), Vestuário (5,06%), Alimentação (4,32%), Habitação (3,86%) e Transporte (1,90%).