A alta de 0,7% registrada pela indústria em fevereiro ante janeiro diminuiu a distância entre o patamar de produção atual e o ponto mais elevado já registrado na série histórica da Pesquisa Industrial Mensal, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em fevereiro, o patamar de produção estava 16,3% menor que o auge alcançado em maio de 2011, em nível semelhante ao de março de 2009.

“Ainda tem um saldo de perdas que reflete de alguma forma esse comportamento negativo que tem marcado a produção industrial, a despeito desse avanço de 0,7% na margem (série com ajuste sazonal)”, disse André Macedo, gerente da Coordenação de Indústria do IBGE.

No mês de fevereiro, a fabricação de bens de capital estava 36,3% abaixo do pico de produção registrado em setembro de 2013, enquanto os bens de consumo duráveis operavam 26,3% aquém do ápice de produção visto em junho de 2013.