Prefeitos do Paraná elogiaram ontem a proposta do governo de estabelecer um modelo que os auxilie na aquisição e cessão de terrenos para a instalação de parques industriais.

Segundo o prefeito Elieser Fontana, de Corbélia, na região oeste, a ação abre boas perspectivas para os pequenos e médios municípios. “É um caminho para que a industrialização possa ocorrer em todas as regiões do Estado. Hoje, os municípios pequenos, aqueles que não possuem legislação em relação ao assunto, acabam sendo penalizados”, disse

O tema foi discutido ontem com o Tribunal de Contas, as secretarias de Estado da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul (Seim), do Desenvolvimento Urbano (Sedu), a Associação de Municípios do Paraná (AMP) junto com alguns prefeitos, em Curitiba.

João Carlos Klein, prefeito de Peabiru, noroeste do Paraná, explicou que a cidade possui dois parques industriais com a possibilidade de novas instalações, e que a formatação dessas normas vai ajudar no processo. “Os prefeitos precisam de uma legislação básica para ser aplicada. Os municípios hoje agem isoladamente”, destacou Klein.

No encontro o presidente do Tribunal, Hermas Brandão, reforçou que o TC é um parceiro das prefeituras, e orientou a AMP que fizesse uma consulta formal englobando todas as dúvidas em relação ao tema.

“Tem que haver essa formalização para que o Tribunal responda oficialmente. Mas acho que o TC não dificultará a vida dos prefeitos em ações que busquem gerar empregos”, disse Hermas.

Para Ricardo Barros, secretário da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul, a reunião serviu para iniciar o diálogo sobre o tema. “Agora o governo e a AMP vão colocar suas dúvidas para serem analisadas pelo Tribunal, principalmente em relação à doação e financiamento de terrenos. Estamos buscando uma normatização para acelerar a industrialização do interior”. O secretário de Desenvolvimento Urbano, Cezar Silvestri, explicou que vai trabalhar junto com membros do governo e representantes da AMP no estudo.