A inflação na construção civil, que encerrou 2010 com alta de 7,77%, mais que o dobro da apurada em 2009 (3,25%), foi puxada principalmente pela mão de obra mais cara, segundo informou hoje o coordenador de Análises Econômicas da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Salomão Quadros. De acordo com ele, os preços de mão de obra na construção subiram 10,41% no ano passado, após avançarem 7,74% em 2009.

“É inegável que os preços de mão de obra foram os que mais contribuíram para o avanço nos preços da construção. Materiais e serviços também subiram e ajudaram a formar este quadro de inflação mais elevada; mas mão de obra influenciou mais”, afirmou.

De acordo com Quadros, os preços de materiais e equipamentos saíram de deflação de 1,91% em 2009 para uma alta de 5,02% em 2010. Já a inflação dos serviços na construção saltou de saltou de 5,36% para 6,70%, de 2009 para 2010.