Balanço divulgado nesta quarta-feira, 28, pela Abimaq, entidade que representa a indústria nacional de máquinas e equipamentos, mostra que o faturamento do setor somou R$ 4,39 bilhões no mês passado, marcando uma queda de 1,1% na comparação com janeiro de 2017. Apesar do bom desempenho das exportações, a retração das vendas no mercado interno afetou negativamente o resultado.

Frente a dezembro, as vendas do setor, entre entregas domésticas e externas, encolheram ainda mais: 19,1%.

As exportações, que somaram US$ 820,9 milhões no mês passado, subiram 84,4% frente ao mesmo período de 2017. Na comparação com dezembro, os embarques mostraram, contudo, queda de 11,7%.

No comparativo interanual, o consumo de máquinas e equipamentos no País, que inclui as importações e é um termômetro dos investimentos nas linhas de produção, caiu 12,8% no mês passado, quando totalizou R$ 6,30 bilhões. Frente a dezembro, a queda nas compras de máquinas foi de 0,9%.

As importações subiram 10,5% na comparação com janeiro de 2017 e mostraram alta de 17,1% ante dezembro, chegando a US$ 1,24 bilhão, o que levou o déficit comercial no setor para US$ 422,2 milhões no mês passado, 37,9% abaixo de igual mês de 2017 em razão do crescimento das exportações em um ano.

O balanço da Abimaq revela ainda que a utilização da capacidade instalada nas fábricas de máquinas chegou a 71,5% no mês passado, acima dos 69,3% de um ano atrás, mas menor do que os 74,9% de dezembro.

O emprego no setor subiu 0,7% na passagem de dezembro para janeiro. A indústria de máquinas terminou o mês passado empregando 291,2 mil pessoas.