O déficit comercial dos Estados Unidos permaneceu estável em outubro, com redução de 0,4% para os US$ 43,43 bilhões, afirmou o Departamento de Comércio nesta sexta-feira, ante resultado de -US$ 43,60 verificado no mês anterior. O déficit de setembro foi revisado para baixo, ante os -US$ 43,03 bilhões relatados previamente.

Os analistas consultados pelo The Wall Street Journal haviam previsto um déficit comercial de US$ 41 bilhões em outubro.

As exportações norte-americanas cresceram 1,2% no comparativo mensal, para US$ 197,54 bilhões, enquanto as importações avançaram a 0,9%, para US$ 240,97 bilhões. Nos dez primeiros meses do ano, as vendas externas subiram 3,1%, enquanto as compras do exterior cresceram a ritmo mais rápido, a 3,4%.

O avanço nas exportações registrado em outubro foi liderado pelas vendas de aeronaves civis e equipamentos elétricos. Os ganhos nesses segmentos ajudaram a equilibrar as exportações menores de óleo combustível e alimentos. Os dados mostram uma resiliência das empresas norte-americanas, mas elas ainda enfrentam dificuldades para aumentar suas vendas externas devido ao fortalecimento do dólar e às perspectivas econômicas ruins no Japão, Europa e Brasil.

Já o valor das importações subiu, apesar da desvalorização do dólar no cenário internacional. O crescimento de bens importados fora do segmento de petróleo, no entanto, sugere que os consumidores dos EUA estão apoiando os avanços econômicos no exterior também. Fonte: Dow Jones Newswires.