O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da região metropolitana de São Paulo apresentou alta de 7,5% em fevereiro em relação a janeiro, ao passar de 158,3 para 170,1 pontos. De acordo com a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), o resultado de fevereiro é recorde da série histórica iniciada em junho de 1994, superando a marca anterior de 164,5 pontos registrada em agosto de 2010.

De acordo com a entidade, o avanço do ICC ocorreu em razão tanto da satisfação dos consumidores com a condição atual da economia quanto da expectativa futura. O Índice de Condições Econômicas Atuais (ICEA), que compõe o ICC e mede o grau de satisfação dos consumidores com o momento econômico atual, passou de 151,9 pontos em janeiro para 167,9 pontos em fevereiro, alta de 10,5%. O Índice de Expectativa do Consumidor (IEC), que mede a percepção futura dos consumidores, subiu de 162,6 para 171,7 pontos no mesmo período, um crescimento de 5,6%.

Para a FecomercioSP, o desempenho do mercado de trabalho é o principal motivo que sustenta a percepção favorável do consumidor em relação à economia. “O ritmo de crescimento da massa salarial ganhou força nos últimos meses com a estabilização do emprego em baixos patamares e aumento reais das pessoas ocupadas, principalmente neste período do ano em que já entra em vigor o reajuste do salário mínimo, o que impulsionou ainda mais o ânimo dos consumidores em fevereiro”, afirma, em nota, a entidade.