O volume de vendas do comércio paranaense cresceu, em março, 1,8%, em relação ao mês anterior, e as receitas obtidas pelo setor aumentaram 2%. O resultado demonstra desempenho superior do Paraná em comparação à média brasileira, que registrou aumento de 1,6% em volume e 0,9% em receita. Os dados são da Pesquisa Mensal de Comércio, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta quarta-feira (12).

Na comparação com março do ano passado, o comércio paranaense aumentou suas vendas em 16,7%; a variação obtida é superior ao índice médio brasileiro, que ficou em 15,7%. Também na comparação entre as receitas o comércio paranaense obteve crescimento superior ao nacional, com aumento de 16,7%, ante 15,7% da média brasileira.

Os principais aumentos nas vendas, na comparação com o mesmo mês de 2009, vieram dos setores de material de escritório, informática e computação (75,1%), veículos, motocicletas, partes e peças (28,1%), artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e cosméticos (25,4%) e móveis e eletrodomésticos (23,4%).

Em apenas em uma das nove áreas definidas pelo IBGE foi registrada variação negativa nas vendas: combustíveis e lubrificantes, com decréscimo de 2,2%. Foram ainda registrados o crescimento de 19,7% em vendas de outros artigos de uso pessoal e doméstico, 18,7% no material de construção, 17,9% em livros, jornais, revistas e papelaria, 16,9% nos tecidos vestuários e calçados e 14,6% no item hipermercados, supermercados, alimentos, bebidas e fumo.