A Bolsa de Valores de São Paulo terminou o dia sem direção firme oscilando ao redor da estabilidade junto com o índice mais tradicional de Nova York, o Dow Jones. O Ibovespa, principal índice da Bolsa paulista, subiu 0,20% e fechou aos 51.848 pontos.

Os investidores de ações ficaram divididos nesta quinta-feira (23), o que se refletiu nos índices, que não sustentaram grandes ganhos: o Dow Jones subiu apenas 0,6 ponto, alta inferior a 0,01%.

Por um lado, não surgiram novas notícias negativas sobre o setor de crédito imobiliário de alto risco dos Estados Unidos, que tanto amargou os mercados financeiros este mês. Por outro, o dia era bom para uma realização de lucros, depois das valorizações de ontem. A Bovespa, particularmente, vinha de quatro fechamentos em alta consecutivos.

No melhor momento do dia, pela manhã, o Ibovespa avançou 1,17%, prolongando o movimento de alta da véspera. À tarde, com as vendas de ações para o embolso dos ganhos recentes, o Ibovespa chegou a cair 1,28%. Nos minutos finais de pregão, as perdas da tarde foram anuladas, sinalizando que o vendedor só estava mesmo buscando realização de lucros, e não uma venda provocada por medo de que as coisas piorem.

Vale

A Vale do Rio Doce desempenhou papel importante para o fechamento em alta da Bolsa. A ação preferencial da empresa, o segundo papel de maior peso no cálculo do Ibovespa, avançou 2 07%, beneficiada pela recuperação de preço dos metais. Em comparação, Petrobras PN, a líder em peso no índice, subiu apenas 0,33%, apesar da alta de 0,82% no preço do petróleo em Nova York.